Get Adobe Flash player

Protocolo (s) de Apoio

Apoios autárquicos

O tempo que atravessamos ficará nos anais da história da Humanidade. Um vírus, made in China, dizima 2% da população terreste, mas – dizem os entendidos – se tivesse aparecido umas dezenas de anos antes, teria vitimado mais de metade dos terráqueos!

O Mundo pula, mas… não avança! Num cenário digno de ficção científica, os humanóides escondem-se entre paredes tentando passar incólumes entre os pingos do expurgo do invisível inimigo. Vidas suspensas num cenário de terror.

Há, contudo, um túnel estratificado na esperança dos resistentes. Se bem que para muitos ele ficou permanentemente às escuros, com a sua partida abrupta e sem despedida dos que mais (os) amavam, outros veem nele uma luz: ao fundo, a meio ou intermitente…

O inimigo começa a ceder…

Os clubes, impedidos de exercer normalmente a sua atividade, estão (todos) no intervalo: Se alguns conseguem distrair o interregno de forma ativa, a maioria – pura e simplesmente – parou! Não há competições e, nalguns casos, nem sequer condições sanitárias para treinar. As despesas fixas mantêm-se e as correntes, embora menores, são um quebra-cabeças para aqueles que se veem sem os recursos habituais para fazer face a esse desiderato. O Estado (social), tal bombeiro em combate desigual com o demo vermelho, acode como pode: chamam-lhe apoio resiliente.

É neste âmbito que os responsáveis do ACV se veem na obrigação de comunicar que, antes do mais, estamos vivos. Treinamos, competimos quando nos deixam e aguardamos com ansiedade o regresso à ‘normalidade’, qualquer que ela seja!

A Junta e Freguesia de Vermoil, consciente da fraqueza da estrutura financeira das suas coletividades, decidiu – ainda que de forma simbólica – lembrar aos seus representantes que estão atentos e sensíveis. Para tal instituiu um apoio extraordinário decidido no final do ano passado e pago agora.

A Câmara Municipal de Pombal reviu o Plano de Apoio aos clubes do concelho, tendo em conta a persistência e perseverança dos mesmos. Segundo o despacho da presidência e a aprovação da assembleia, o objetivo é o de manter a ajuda habitual com redução em caso de impossibilidade de exercício de atividade ou a provisão de recursos extraordinários para a excecional falta de meios próprios de angariação de meios de subsistência.

No dia 22, o Atlético Clube de Vermoil foi um dos subscritores do Protocolo de Apoio e de compromisso de que, por nós, estamos cá: Prontos!

 

Trail dos Moinhos

O prazer do regresso em segurança

Depois de mais de sete meses sem o contacto com o pelotão, os amantes da corrida tiveram, neste sábado, na Bajouca, a oportunidade de dar largas à sua alegria e satisfação pelo retorno à competição.

Diferente, é claro, com regras específicas e controlo absoluto, mas foi possível pôr no trilho os amantes da corrida.

Com muitas diferênças, estranhas algumas, divertidas outras, a contigência do momento atual não impediu, porém, que o Grupo Alegre e Unido tenha superado todas as adversidades e levado de vencida o desafio de organizar uma corrida com mais de meio milhar de entusiastas e saudosos corredores.

É certo que as características específicas do trail facilitam um pouco a ousadia de provar que o desporto e o atletismo continuam vivos. Contudo, a observância de pequenos pormenores, que não escaparam à organização, permitem louvar com aclamação a impecável dedicação e empenho dos vizinhos e amigos da Bajouca.

Parabéns a todos eles (e foram mais de 100 elementos) e à Associação Distrital de Atletismo de Leiria. Ficámos todos bem!

moinhos20O ACV fez-se representar com quatro atletas: 3 no trail e 1 no mini trail. Para a prova dos 16 km, percorridos em excelente traçado, desenhado por vales e montes das ribeiras bajouquenses, permitindo a passagem pelos inúmeros moinhos que escreveram a história recente desta freguesia, o início da competição fez-se pelas 9h da manhã. Partidas em blocos de 5 atletas, colocados estratégicamente à distância regulamentar e dita de segurança, separadas em intervalos de 1 minuto. O primeiro a dar ao chinelo, pelas 09h13m, foi o LEANDRO SANTOS. Passava um pouco das nove e meia quando o LICÍNIO CARREIRA se fez ao piso e, dez minutos depois, o sempre jovem e renovado MÁRIO HENRIQUES, apresentava-se sorridente e disponível para mostrar ao inimigo que estamos cá prás curvas... O mais interessado pela classificação viu, depois, ser consagrada a sua prestação com o 6º lugar da geral e a vitória no escalão de M45 - Lícinio Carreira.

O improvisado, mas aprovado com distinção, microfonista de serviço, ia apresentando, com conhecimento de causa, todos os intervenientes, puxando pelo seu estoicismo e dando as boas-vindas com votos de boa prova.

Contiuando a cumprir o horário previsto, e já com os primeiros atletas dos 16 km a chegar, iniciou-se o mesmo procedimento para os aventureiros da distância mais curta: 8,5 km. EUGÉNIO MENDES viria a conferir o teste ao seu estado desportivo com uma classificação a meio da tabela, vindo a ser o primeiro atleta a dobrar a hora de "serviço".

Os atletas, chegados ao fim da sua prova, foram cumprindo as determinações impostas e, depois de algumas trocas de impressões com a "malta", arrumaram a tralha e regressaram a suas casas.

Para a parte da tarde ficou a realização da caminhada.

Esta prova serviu, ainda, para que a ADAL concluisse o Circuito Distrital de Trail. Esta decisão técnica e administrativa teve, naturalmente, a ver com a impossibilidade de realização de algumas provas programadas. Decidiu-se pela classificação dos atletas que tenham comcluído TODAS as cinco provas realizadas, quando o regulamento permitia a mesma classificação com um determinado número de provas a menos. Não deixa de ser polémica, mas como todas as decisões que se tomam em momentos complicados, é sujeita a opiniões diversas. Esta, no mínimo, desvirtua a verdade desportiva dos que proporcionalmente às regras previstas inicialmente, viram forjadas as suas expetativas, a final. 

O Atlético Clube de Vermoil voltará à competição já no próximo dia 17 de outubro, em Lisboa, no Campeonato Nacional de 5 e 10.000m, para veteranos, da ANAV.

 

Passadiços do Alamal

Passadiços do Alamal

Com todas as medidas de segurança acauteladas e com uma enorme vontade de 'retomar' a vida 'normal', o grupo de apoio ao ACV - Atlético - vai levar a cabo mais uma iniciativa.

Dois autocarros praticamente lotados (2/3 conforme legislação) vão levar os 'turistas' até ao concelho de Gavião e à belíisima paisagem ribeirinha do Tejo.

cartaz

 

CAMPEONATO DISTRITAL DE CORTA MATO LONGO

ACV revalida títulos

... ou quando o bom supera o muito mau!

Levantar às seis da manhã, correr às nove e meia e receber o prémio às 3 da tarde, não lembra ao Diabo...!

Querer que os pais e os clubes façam levantar bem cedo da cama as crianças e dar-lhes a merenda depois da sesta... tabém não!

Não lembra ao Mafarrico mas esqueceu-se o senhor Barradas...

Entendemos ilibar o Clube 1º de Dezembro/Mónica Rosa e a ADAL pelo sucedido mas achamos que o mínimo que podemos lembrar, a quem tão exigente se tem mostrado em casos homólogos, é que tal programa horário é (foi) PÉSSIMO! Podemos dar de barato o erro da distância nas provas (embora não tenha cabimento a desculpa apresentada... - não se via como!) mas mudar as regras a meio do jogo tornou a ementa pior que o soneto. Como se não bastasse, em vez de uma aceleração no expediente da entrega de prémios, assistimos a uma pachorrenta parcimónia ante uma dúzia de heroicos sobreviventes ...

E não tinha que ser assim...

cdcml3A manhã esteve radiosa, o local é idílico e o percurso excelente.

Porquê, então, complicar, senhor professor Barradas?

Quase alheio a esta trapalhada toda o Atlético Clube de Vermoil foi-se apresentando em pleno em mais esta competição. E digo "foi-se apresentando" porque uns foram às 8h, outras às 10h e, ainda, houve quem pudesse ir depois de almoço...!??

Os mais entradotes na idade tiveram o privilégio de 'estrear' o percurso e surpreender a organização com o 'roubo' de cerca de 600m em cada volta. Disse bem Seiscentos Metros, em 2000! Logo na volta de aquecimento, e sem GPS, eu só falhei por escassos centímetros...

Com o dançar das voltas vieram ao de cima os valores coletivos da melhor equipa do distrito: 1º 6º, 7º e 16º - sem hipóteses para a concorrência!

Vitória coletiva e individual do Bruno.

cdcml1Depois seguiram-se as provas de formação. E aqui, logo um reparo: estas provas devem acantonar-se a um dos extremos da competição e... com entrega de prémios no local e o mais breve possível. Né não?

O nosso único participante, em infantis (Francisco), correu às 10h e subiu ao 3º lugar do pódio pelas 14...

Um pouco antes do meio dia foi a vez das senhoras. Se lá na frente as séniores, juvenis e juniores se rendiam à superioridade da crónica vencedora (Benvinda, da JV), um pouco mais atrás, lá entre os pinheiros e mais pinheiros, as nossas veteranas iam fazendo pela vida... Então, no fim, ficou assim: 1ª, 2ª, 8ª e 9ª. Mais palavras para quê; ninguém as bate, bem se vê!

Vitória coletiva e, desta vez, vitória, também, para a Liliana.

cdcml2O tal que, se almoçasse cedo podia vir depois do dito - o João, só deu corda às sapatilhas quando já tinha dado o "meio dia solar"... Com a sua magnífica prestação (o 3º lugar do pódio), fez brilhar o verde no mar amarelado daquela equipa que domina o distrito a nível senior: Caranguejeira.

De notar que estas duas últimas corriidas da 'tarde' já não estiveram isentas de IVA. Levaram com mais uma volta... que foi "para almoçarem"!

Classificação dos nossos atletas:

Geral Nome Escalão Tempo
Infantis:      
FRANCISCO FERREIRA 5:38
       
Veteranos:      
BRUNO GASPAR 1º M35 19:58
LICÍNIO CARREIRA 2º M45 20:51
PEDRO FERREIRA 3º M45 20:55
16º JOSÉ SANTOS 4º M45 22:22
17º MIGUEL GONÇALVES 5º M40 22:31
21º JOSÉ MENDES 6º M40 23:11
28º NARCISO FABIÃO 7º M45 23:59
32º HELDER MIRANDA 7º M40 24:24
40º VITOR LOPES 7º M50 25:40
47º EUGÉNIO MENDES 6º M55 28:57
51º ALFREDO SANTOS 5º M60 30:42
  Coletiva: 30 Pts
       
Seniores F:      
- ELODIE COSTA 28:19
       
Seniores M:      
- JOÃO GONÇALVES 30:52
       
Veteranas:      
LILIANA NEVES 1ª F35 25:20
DEONILDE COSTA 1ª F45 25:28
SARA DOMINGUES 2ª F40 29:35
ELSA SOARES 2ª F35 30:37
  Coletiva: 11 Pts

Em resumo: não só repetimos os títulos do Curto como reforçámos com o indivual de veteranas. Cinco títulos + 11 pódios!

Para alguns, o almoço foi repastado no Parque de Merendas da Barosa. Bonito mas a precisar de obras...

Próxima 'paragem': Corta mato das Pedreiras, dia 08 de março. O ´combóio' não pára!

 

Passeio

ACV - Agência Charmosa de Viagens?

imagemalamal

Era para ser...

Não foi...

Mas acabou por ser!

Suspensa desde abril, e vindo a tornar-se uma dor de cabeça para os seus mentores, a viagem excursionista ao pequeno paraíso do Alamal acabou por ser um êxito, neste quente primeiro sábado de setembro.

A espada de Démocles que impende sobre a sociedade atual teimava em adiar o inadiável... Tinha que ser, e em tempo útil!

Cumprindo rigorosamente as intruções da DGS, desde logo com a limitação da capacidade dos autocarros a 2/3, cientes do esvanecer eventual lucro com a perda de 40 lugares imposta, mas com a convicção empreendedora dos membros do grupo "Atlético" em pleno, foram reagendados o dia dia e a hora do passeio.

Exatamente pelas 07h30 iniciou-se a viagem, junto à sede do clube. Primeira paragem, em Tomar: 45 minutos para um cafezinho... Do programa constava, também, uma breve paragem para disfrutar da bucólica paisagem da Barragem de Castelo Bode. Foto de grupo (de máscara; anónima - ou não!).

Como a exigència fisiológica, mesmo dos turistas, não perdoa, a àrea de Serviço de Santarém da A23 foi a paragem seguinte: 15 minutos.

Com um cumprimento horário suiço, às 11h30m estávamos em Belver. Visita ao Castelo para uma das vistas mais deslumbrantes do país. Com a liberalização do acesso suportada pela organização, foram 38 os atentos ouvintes das explicações dadas pelo cicerone local. A esta palestra já não assitiram na totalidade os 7 "atletas" que tinham previsto o seu treino do Castelo à Praia...

Por volta do meio dia, foi a vez dos caminheiros. Como os Passadiços até não são muito compridos, decidiram caminhar desde o centro da localidade. Embora a descer, o intenso calor fez com que alguns (corredores, quase todos) à chegada, usufruíssem do prazer de uns bons mergulhos na idílica praia do Alamal. 

A propósito desta maravilha da Natureza, para quem não conhecia ou não conhece fica o desejo sincero de voltar. Que belo recanto!

A pouca fome não foi desculpa para desfrutar do almoço. Inicialmente previsto para abril, com a garantia de espaço e comodidade para toda a gente, nesta época alta, as condições não foram necessariamente as mesmas. Valeu a improvisação e boa disposição: houve que fazer deslocar, a boa distância, todo o equipamento e repasto. Cada um fez um bocadinho e ... fez-se!

Quatro horas livres para fazer trinta por uma linha. O forte, naturalmente, foi o uso da fotografia... Não faltou o café ou o gelado na fresca esplanada e os mergulhos nas águas (frias) do Tejo. Relva, areia e suportes balneários limpinhos, distanciamento cumprido e uso de máscara qb.

No fim, os mais frescos repetiram o passeio (em sentido inverso) até à ponte de Belver, onde já esperavam os autocarros.

Paragem seguinte e última: Constância. Estava previsto e fez-se a visita à vila, a gosto e roteiro de cada um. Depois o lanche - onde a larica pareceu maior que ao almoço. Surpresa: uma aula de dança no relvado do jardim (em obras). Obrigado, Brigite!

Por vontade de muitos, ainda agora lá estavam. Mas havia que regressar!

Assim foi feito e de tal forma (pontalidade suiça, novamente) que a chegada a Vermoil coincidiu com o início do jogo da vitória da Seleção de Todos Nós!

Uma nota final para informar que o dia seguinte (domingo) foi preenchido com os membros do stafe a receberem imensas mensagens de felicitação e a pedirem bis.

Pessoalmente, e na qualidade de representante oficial do ACV, cumpre-me endereçar o agradecimente a todos os intervenientes, começando pelo  voluntarioso grupo Atlético, amáveis excursionistas e afável e divertido stafe das "Viagens do Arunca": Ana e motoristas.

Bem ajam!

Eugénio Mendes

Fotos ACV, AQUI

Fotos e vídeo Jornal O Pinheirinho, AQUI

 

Covid 19

covid 19...O Inimigo Invisível 

Acabámos o último post com  a frase: "o combóio' não pode parar...

Longe estávamos de imaginar que ... PAROU mesmo!

O Planeta, qual cenário do mais apocalítico filme de ficção científica, vê-se em apuros com um inimigo que, para além de traiçoeiro e super 'inteligente', tem a particularidade de não se ver: passa as trincheiras, vegeta e - dias depois - manifesta a sua mortífera capacidade. Para este filme, porém, não foi criado nenhum herói daqueles que, portadores de poderes 'especiais', lá iam (com mais ou menos efeitos) dominando o inimigo.

Após a sua aparição na longínqua China, os ocidentais foram oscilando entre a incredibilidade cética e o otimismo leviano. Os primeiros temiam que a 'doença' entrasse em África e os segundos ... que o calor do Verão estancava a 'constipação'. 

Em apenas dois meses a realidade demonstra que ambos (todos) estavam enganados. Epidemia, Pandemia (com o pandemónio associado) até à catástrofe atual. Qual incêndio descontrolado por matas densas e secas, o mais recente e, ainda muito pouco conhecido, familiar dos Corona Virus - de seu pseudónimo Covid 19 - alastra por países e continentes, não perdoando ninguém. Traiçoeiro e covarde, começa pelos mais fracos e desprevenidos e pelos incautos mas não tem contemplações, também, por quem com coragem desmedida o enfrenta.

Enquanto os politicos improvisam 'medidas excecionais' para atacar o belzebu, a plebe ao tentar informar-se, intoxica-se de um outro virus: o "covid izer" e este pode ser, até, mais mortal que o outro. A guerra também é eletrónica: imagens, números, pareceres, opiniões ponderadas misturadas com disparates do tamanho o Evereste. 

Na falta do tal herói o povo 'arma-se' do que tem à mão: isola-se! Esta fuga para lado nenhum, diz-se, pode ser a 'bomba' com que o inimigo não esperava.

À travagem a fundo da vida dos tais humanos, parou também o desporto. No atletismo, do adiar das provas até à proibição da sua prática foi um instinto alucinado. Agora, mais racionalmente, recomenda-se como medida profilática, embora com regras, é certo.

Recordando aqueles 47 heróis que há uns anos atrás conseguiram fazer uma maratona num pequeno navio ancorado nos mares gelados da Gronelândia, alerto para a necessidade de, embora em casa, de fazer exercício. Não sou técnico credenciado mas acho que para um atleta, rotinado a altas exigências físicas, a paralização por tempo prolongado diminuirá substancialmente as suas defesas imunológicas. 

Neste contexto impõe-se o cumprimento das regras de segurança emanadas por quem nos tenta proteger. Fica em casa. Faz ginásio caseiro. Faz escapadinhas de 30 minutos pelas ruas (quase desertas) e pelos pinhais (O virus ainda não aprendeu a voar...). LImita a companhia a um parceiro(a) seguro. Toma banho em casa. Revesa equipamento.

O recomendado isolamento social não significa que te esqueças dos amigos, dos mais necessitados, dos infetados (estes não são nenhuns criminosos) ou dos que estão em quarentena . Porém, existem imensas formas alternativas de socialização. Utiliza-as mas usa-as bem: sem alarmismos mas com a prudência e frieza dos factos.

Quanto mais depressa contivermos a invasão mais depressa nos libertaremos para aquilo que gostamos de fazer!

Cuida-te!

***********************ISOLADOS VENCEREMOS*********************

 

Campeonato Nacional de Corta Mato

figueira1

Veteranas no top ten!

Dia de Nacional é dia de festa. Oportunidade de competirmos todos, de todos os lados e todas as idades; de aquilatar do valor nacional do ACV.

Neste sábado a festa foi na Figueira da Foz.

Campeonato Nacional de Corta Mato, na versão mais curta: 4 000 m para todos.

As nossas Campeãs Distritais conseguiram elevar a fasquia do 'ranking' do Atlético Clube de Vermoil até ao 8º (oitavo) lugar, superando por um ponto as nonas posições dos rapazes em Coimbra (2013) e Mira (2016). O que esteve à bica no Nacional de Estrada concretizou-se desta vez: a entrada no top ten nacional. As autores da proeza: LILIANA NEVES, DEONILDE COSTA, SARA DOMINGUES e ELSA SOARES. Elas - apenas com o mínimo de classificação (4 atletas) conseguiram tantos pontos como os homens com 10: 10 pontos!

figueira2Classificação dos nossos atletas

Geral Nome Escalão Tempo
Femininos:      
65ª LILIANA NEVES 18:08
83ª DEONILDE COSTA 18:46
140ª ELODIE COSTA - 21:12
162ª SARA DOMINGUES 23ª 22:12
177ª ELSA SOARES 11ª 22:52
Coletivo Absoluto 20ª 450 Pts
Coletivo Veteranas 10 Pts
       
Masculinos:      
78º BRUNO GASPAR 14:38
132º JOÃO GONÇALVES - 15:25
157º PEDRO FERREIRA 11º 15:46
233º CARLOS ALVES - 16:52
242º LICÍNIO CARREIRA 35º 17:04
251º JOSÉ SANTOS 39º 17:13
282º JOSÉ MENDES 41º 17:45
288º PAULO CRUZ 47º 18:00
316º HELDER MIRANDA 50º 18:35
- VITOR LOPES 51º 19:33
- EUGENIO MENDES 26º 20:56
- ALFREDO SANTOS 31º 23:18
Coletivo Absoluto 24º 600 Pts
Coletivo Veteranos 15º 10 Pts

acvcm

Num percurso que tinha tudo para ser rápido, não fora a lama em alguns locais, todos os atletas deram o que tinham e até ... as sapatilhas: por esta altura ainda haverá quem ande à procura delas...

Os atletas lamentam as horas tardias a que foram lançadas as suas provas mas, convenhamos, com toda aquela gente ... havia que saber esperar. Que o digam os M50, ou mais, que viram os relógios bater as 13h30m em plena pista...!

Depois do banho retemperador, a também restabelecedora 'merenda' de Jet-Set (e meio).

Seguem-se... os longos: Distrital e Nacional!

 
  • Valsteam
  • Crédito Agrícola
  • Auto Mecânica da Confraria
  • Artebel
  • Parceiros Media
  • image
Hosting: Ilimitada Hosting Chile VPS