Get Adobe Flash player

Campeonato Nacional de Clubes

Este fim de semana todos os caminhos vão dar a Braga..!

braga

 

 Clubes Masculinos

AC Póvoa Varzim

16º Lugar no Apuramento

389.00 pontos


Juv. Ilha Verde

17º Lugar no Apuramento

350.50 pontos


JOMA

18º Lugar no Apuramento

338.00 pontos


Novas Luzes

19º Lugar no Apuramento

337.00 pontos


CA Mazarefes

20º Lugar no Apuramento

306.50 pontos


Baixa da Banheira

21º Lugar no Apuramento

297.00 pontos


AC Vermoíl

22º Lugar no Apuramento

277.50 pontos


CD Póvoa

23º Lugar no Apuramento

276.00 pontos


 

 Clubes Femininos

NA Cucujães

16º lugar no Apuramento

224.50 pontos


Fund. Salesianos

17º lugar no Apuramento

212.00 pontos


Lavra

18º lugar no Apuramento

204.50 pontos


AC Vermoíl

19º lugar no Apuramento

196.00 pontos


ADRAP

20º lugar no Apuramento

195.00 pontos


GD Diana

21º lugar no Apuramento

183.00 pontos


CDR Ribeirinho

22º lugar no Apuramento

169.50 pontos


Oliveira do Douro

23º lugar no Apuramento

163.00 pontos

 

Corrida dos Gambuzinos

Gambuzinos é connosco!

gamb1Cinco edições, cinco vitórias coletivas do Atlético Clube de Vermoil. Se juntarmos mais três vitórias ndividuais, estaremos perfeitamente no topo dos caçadores do abstrato e imaginário duende.

Este ano, na ressaca do afastamento de Portugal do mundial de futebol, foi vê-los e vê-las por tudo o que era canto, escadas, túneis e veredas apertadas: estava aberta a caça aos gambuzinos! A meio do percurso, em plena portaria do castelo e em cima do tapede de controle (ao que parece, depois da partida, basta lá ir e voltar, ao Cardal...), havia quem contasse por gambuzinos cada uma das luzinhos que embelezavam a nossa cidade: quem acertasse... ganhava o "gambuzino de ouro".

Mais a sério, alerta-se que, para competir, o percurso é ... perigoso!

Para a diversão, é magnífico e... até dá para fazer umas corridas!

Como a prova é, dita, de competição chamava a atenção da organização para a falta de sinalização (onde é que param as placas dos primeiros anos?), iluminação em muitos sítios perigosos e/ou falta de alguém para alertar do perigo. Outro promenor que não pode deixar de ser destacado: fitas vermelhas, de noite???!

Para a história fica a longa permanência da coroa na cabeça do Pedro Ferreira que, só por volta da uma da manhã, se viu batido pelo vencedor.

Assim, para a vitória coletiva (ninguém ganha ao ACV!) contribuiram:gamb2

PEDRO FERREIRA, 2º da geral e 1º veterano, com 30:16; CARLOS ALVES, 3º da geral e 2º sénior, com 30:32; JOSÉ SANTOS, 17º da geral com 33:53; DANIEL BARBOSA, 18º da geral e vencedor em sub 20, com 34:06 e JOAQUIM QUITÉRIO, 22º da geral com 34:30.

Depois seguiram-se o VITOR LOPES, 138º com 42:28; EUGÉNIO MENDES, 159º com 43:28; ELSA SOARES, 164º e 4ª veterana, com 43:48; ALFREDO SANTOS, 166º com 44:01; ADRIANA COSTA, 392º com 58:16; PEDRO FREIRE, 479º com 1:06:36 e CÁTIA NOGUEIRA, 481º com 1:06:53.

Os vencedores da prova principal foram os, também pombalenses, JOÃO GONÇALVES, do "Lama Solta" do Louriçal, em masculinos e a MILENE SANTOS, do GAU da Bajouca, em femininos.

Completaram as provas cerca de mil participantes com as inscrições a esgotarem quase uma semana antes.

Classificações, AQUI

Fotos ACV, AQUI

Próxima prova, também obrigatória: Corrida do Bodo, dia 28

 

 

Corridas da Pascoela

Corrida da Paz - Fátima

fatimaDispensada a proteção civil...

Com a 'reforma' da Gizelle, e o seu consequente retiro, quae um mês depois, estavam reunidas as condições para concluir a "Corrida da Paz". De facto, a imtempérie do dia 11 de março levou, na altura, a Proteção Civil de Ourém a cancelar a prova. Desta vez, tudo ok e, não fora a fresquinha brisa que é habitual por terras da Cova da Iria e as condições seriam as ideais.

Dos nove atletas inscritos, o ACV garantiu a presença de oito, quase todos eles, no entanto, inscritos para dose dupla neste fim de semana...

O BRUNO GASPAR ombreiu com a la finesse externa à região e classificou-se em quarto lugar da geral.

fatima 2O JOAQUIM QUITÉRIO foi segundo no escalão de M40 e o SERGIY CHONKA foi 5º.

Enquanto que o HELDER MIRANDA obteve o 4º lugar o EUGÉNIO MENDES ficou-se pelo 5º, nos seus escalões.

Em representação do NARCISO, o MIGUEL fez a prova de estrada possível para quem estã rotinado no trail.

No feminino e na geral, a LILIANA NEVES foi 4ª e a ANA PEDROSA foi 5ª. Nos escalões, a Liliana fez primeira e a Ana, 4ª. De notar que a Ana correu como senior, sendo junior.

Não houve classificação coletiva.

Uma última palavra para agradecer ao senhor Armando Pereira, administrador da pensão "Pereira Hostel & Guesthouse",  ilustrada pela 1ª foto, pelo bom acolhimento demonstrado aos nosso atletas. Graças a ele, os atleta do ACV tiveram direito a um banho quentinho, à chegada e ali mesmo ao lado. Obrigado!

Corta mato das Pedreiras

... e tudo o acv arrecadou!

pedreiraOnze inscritos, onze chegados e ONZE pódios!

Começamos pelo fim e pela esclarecedora vitória coletiva em masculinos, para o ACV.

Depois pela dupla presença - para não dizer tripla, com a coletiva - do BRUNO GASPAR: 1º da geral, 1º do escalão M35;

ANA PEDROSA foi a 2ª na geral e segunda sénior. Recorde-se que, outra vez, a Ana 'envelheceu' três anos para poder ser sénior...

O DANIEL BARBOSA viu-se grego para garantir a vitória tal a concorrência (feminina), nos juniores;

NARCISO FABIÃO e MIGUEL ANGELO ocuparam o mesmo lugar nos seus escalões: 2º;

Já o JOAQUIM QUITÉRIO e o MÁRIO HENRIQUES colocaram-se no lado oposto: 3º;

Com o 'lugar do morto' - o primeiro fora dos 'envelopes' - ficaram o JOSÉ MENDES, nos M40 e o CARLOS ALVES, nos seniores;

pedreiras2AMILCAR BRITO foi oitavo nos seniores e, num escalão que não tinha envelopes, EUGÉNIO MENDES foi 6º M55.

Com a pausa na chuva e uma temperatura bastante agradável, a dificuldade estava, apenas, na tripla subida ao moinho de vento. Curiosamente e com exceção do engripado Fabião, todos os outros participantes terão feito melhores tempos, ou completaram a prova com maiores facilidades, que em anos anteriores. Note-se que para muitos, era a segunda...

Resultados completos, AQUI

Ainda houve mais uma meia dúzia de atletas do ACV, este fim de semana, em ação na Corrida do Benfica. Porém, desconhecem-se os seus resultados...

 

Corridas da Páscoa

Constância:

Muitos e boas!

Basta comitiva do Atlético foi a que se deslocou à tradicional e sempre entusiástica corrida pascal da vila poema: 13.

constnciaPese embora as magníficas prestações do Pedro Ferreira (RP) e do, ainda junior, Daniel Barbosa, os louros vieram das meninas. Vitória da Deonilde Costa, segundos lugares da Blandina Lourenço e da Ana Pedrosa e o terceiro lugar do pódio para a Liliana Neves.

Saúda-se, ainda, o auspicioso 'regresso' da Carolina Matias e um cheirinho da 'recuperação' do Mário Henriques.

A vitória na prova coube a ... um júnior!

21 PEDRO FERREIRA 35:58
46 MÁRIO HENRIQUES 38;05
52 JOAQUIM QUITÉRIO 38:19  
92 DANIEL BARBOSA 40:43
102 ANA PEDROSA 41:11
107 HELDER MIRANDA 41:23  
122 DEONILDE COSTA 41:56
168 BLANDINA LOURENÇO 44:18
183 LILIANA NEVES 44:57
220 CAROLINA MATIAS 46:21
297 ELSA SOARES 50:01
316 ALFREDO SANTOS 51:00  
390 ADRIANA COSTA 56:57  
       

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Atouguia da Baleia:

Trail em versão light

Toda a gente falava duma tal "Irene" que ameaçaria tudo e todos os que se atrevessem a tirar o rabinho da cama para fazer o que quer que fosse... Nada disso! Na zona saloia do nosso distrito o sol foi rei e o dia esteve cinco estrelas. Condições magníficas para a prática de uma boa corrida. Contudo, a organização do 1º Grande Prémio da Atouguia da Baleia tinha reservado para todos os visitantes uma prova com um percurso sui generis.. Mais parecia um trail ou, se quisermos, um corta mato. Não está em causa a beleza e a ruralidade do percurso mas, e apenas, a surpresa.

atouguiaDada a partida, logo se nos deparou uma ligeira mas extensa subida - quase dois quilómetros - e, depois, ao entrarmos na via macdamizada, ficámos a perceber que tínhamos que 'gramar' com o sobe e desce permanente pelo meio dos couvais. Nem a aproximação da bonita paisagem da barragem de S. Domingues retirou dificuldade ao percurso, firme mas escorregadio.

Prova bonita mas complicada.

O nosso melhor foi o AMÍLCAR BRITO que fez 6º lugar no escalão e 17º da geral, com 36:59;

O NARCISO FABIÃO fez 37:48 para completar os 10 km da prova, na 23ª posição da geral e 4º no escalão;

Muito mais atrás e tendo tempo para coligir todas estas informações, apareceu, cansado, na meta o EUGÉNIO MENDES: 128 do geral, 9º no escalão  e com 48:20.

Depois do banho retemperador, da sopa e duma bifana, o regresso com a satisfação do dever comprido.

O próximo fim de semana adivinha-se muito complicado: duas provas; três dúvidas!

Boa Páscoa, pessoal!

Não se estraguem...!

 

7º Meeting ACV + CD 5 e 10..000m

A Liberdade no desporto

meet7O Estádio Municipal de Pombal encheu-se, neste feriado, com centenas de miúdos e alguns graúdos, celebrando a riqueza que abril nos trouxe. De facto, uma das melhores coisas que os capitães da Revolução nos legaram foi o direito à prática do desporto, em condições funcionais. Pombal têm-nas, e foi numa delas que todo aquele mundo de juventude celebrou esta quarta feira.

Uma palavra, desde já, para dar um belo exemplo do dia que se celebrava: quando estava para ser dado o tiro de partida para a última série de uma das competições, eis que se apresenta a senhora Atleta - dos seus 6/7 anitos - e ... alto lá, que também quero! O júri, renitente com o cumprimento rigoroso dos regulamentos ... que nim. Mas abril foi isso mesmo. As lágrimas são armas poderosas e impuseram-se. Aquela deixou de ser a última série e a outra contou com ela. (Um beijinho, Inês!)

Nunca tal tinha sido visto. Mais de novecentas (900) inscrições!

Record absoluto em competições do género, na ADAL e arredores.

Num evento que era para durar cerca de quatro horas, levou mais de sete! A tarde deu lugar à noite e foi já de luzes acesas que acabou esta festa (jovem) organizada pelo ACV e pela ADAL.

Claro que havia resultados para aqui serem referidos (eles podem ser vistos em: http://www.adal.pt/pdf/2017-2018/resultados/resultados%20meeting%20acv%202018.pdf) mas preferimos atribuir a vitória a todos e a cada um. Só perdeu quem não passou por lá!

Paralelamente (melhor apropriado, no final) decorreu a outra competição do programa: Campeonato Distrital de 5.000m (F) e 10.000m (M). Competição conjunta de Leiria e Coimbra. Também aqui, novo record de participações: só de Leiria, 80 inscrições! É claro que não compareceram todos mas, ainda assim, foram precisas três séries para a levar a cabo; um feminina e duas masculinas.

Para a história ficará certamente a vitória e o respetivo título de campeã distrital em veteranas para a LILIANA NEVES. Foi terceira na geral e a ELSA SOARES fez 10º e 6ª no escalão. Curiosidade, nesta prova, as quatro primeiras foram todas campeãs (Sub 23, senior, veterana e junior)!

Nos homens, pelas nossas cores, os melhores foram o CARLOS ALVES, 9º da geral, vice campeão de seniores (e campeão de sub 23, se houvesse,,,) e PEDRO FERREIRA foi 14º da geral e 6º veterano (5º de Leiria e 2º no escalão, se houvesse). Depois seguiram-se, o AMILCAR BRITO, 15º/8º SM (4º de Leiria); JOAQUIM QUITÉRIO 17º/6º/5ºL (3º M40, se...); JOSÉ MENDES e EUGÉNIO MENDES correram na segunda série, posicionando-se na 11ª e 21ª posições, respetivamente. De referir que nas duas séries não completaram a prova 12 atletas (seis em cada). Foi o caso do BRUNO GASPAR que foi forçado a desistir quando liderava a prova, a cinco voltas do final. O mesmo havia acontecido ao NARCISO FABIÃO na volta anterior.

Não faço referência aos tempos porque a forte brisa de norte que se fazia sentir, foi impeditiva à obtenção de marcas significativas.

Para a história ficará, certamente, o êxito absoluto desta manifestação desportivo, numa magnífica tarde de Primavera.

Fotos ACV, AQUI

 

 

7º Meeting Jovem ACV

cartaz 7 meeting

Reulamento

 

Campeonato Nacional de Corta Mato Longo

Senhoras brilham no Alentejo

...ACV representado exclusivanente no feminino

monforteCom os homens encolhidos por causa dos "Felix", "Giselas" ou dos "Hugos", as nossas veteranas não estiveram com quês nem para quês e abalaram por esse Alentejo acima para representar em causa própria a 'hombridade' do Atlético Clube de Vermoil.

Num percurso ventoso, enlameado e com algum desnível foi vê-las (nem por isso... Para a RTP, atletismo - mesmo um Nacional - é só para a Elite) ombrear com os, também veteranos, do sexo oposto. Oito duros quilómetros serpenteando a inóspida paisagem alentejana...

A DEONILDE COSTA foi a primeira a chegar: 39'52'' - 4º lugar do escalão (F40). Náo fora a queda ... e o pódio não lhe escaparia!

Com o tempo de 42'32'' chegou a LILIANA NEVES - 5º lugar do escalão (F35). Sucedeu-lhe a ELSA SOARES, no mesmo escalão, na 10ª posição com o tempo de quarenta e seis minutos, certos.

Durante a tarde do dia da prova a FPA dava o ACV como classificado, na sexta posição com 26 pontos. Algo estava mal... primeiro no número de pontos: seriam 14 e não 26. Depois... segundo os Regulamentos, seriam necessários - no mínimo - cinco elementos para se obter a classificação coletiva. Portanto (no que toca à classificação coletiva..,) nada feito!o acv no cncm 001

Há que realçar, porém, quer a atitude quer o desempenho das nossas guerreiras na representação das nossas cores.

Bravo, meninas!

 
  • Valsteam
  • Crédito Agrícola
  • Auto Mecânica da Confraria
  • Artebel
  • Parceiros Media
  • image
Hosting: Ilimitada Hosting Chile VPS